Encontre-nos no G+
Concursos VDA
Vida de Aquarista
Publicidade
Os membros mais ativos do mês

Últimos assuntos
» O sonho de consumo de todo aquarista
por Altair 4/10/2018, 15:56

» Duvida sobre montagem de Aquário
por Altair 4/10/2018, 15:41

» Substrato Areia Black Blue
por Uátyla 23/7/2018, 14:45

» Utilização Zeolita
por Uátyla 18/7/2018, 17:20

» Vamos trocar idéias !!
por Uátyla 25/5/2018, 22:11

» Ajuda, ovas no aqua!!
por Uátyla 15/3/2018, 21:42

» Novo Projeto
por Altair 15/1/2018, 15:43

» Posso colocar camarão em aquário plantado?
por Uátyla 9/1/2018, 10:25

» Simplesmente incrível
por Altair 15/11/2017, 16:09

» Ficha técnica do Neon.
por Altair 4/10/2017, 16:25

» Misteriosa criatura marinha dá à costa após furacão Harvey
por Altair 14/9/2017, 15:25

» Olha galera que legal um aquário piano!
por Altair 1/9/2017, 15:33

» 480 L Ciclídeos Africanos
por Uátyla 11/8/2017, 00:05

» Já imaginou um lago de carpas na sala de estar?
por Altair 9/8/2017, 15:42

» Olha que legal galera!
por Altair 29/7/2017, 17:25

Destaque do mês!


Carregando avatar...



Posts:

Membro desde:


Mensagem para o membro:
Parabéns caro membro por está sempre ativo em nosso fórum, você é a prova de que todo o esforço tem resultado. Obrigado por nos ajudar.
Revista Meus Peixes

Aquário Low Tech Saiba como saiba mais sobre eles!

Ir em baixo

Artigo Aquário Low Tech Saiba como saiba mais sobre eles!

Mensagem por Uátyla em 1/11/2016, 14:30

Olá a todos!
Venho compartilha com todos aqui do fórum Vida de aquarista esse belo artigo sobre aquários Low Tech postado no site aquaflux.com.br


Como configurar um aquário plantado de baixa tecnologia: Guia do aquário low tech

A criação de um aquário plantado pela primeira vez pode ser uma tarefa assustadora. Há muita informação por aí na internet, mas não há nenhum grande guia tipo "Tudo o que você precisa saber" com todas as informações reunidas em um só lugar. Além disso, enquanto existem lá fora alguns fóruns sobre grandes aquários plantados, você sempre encontrará um monte de informações conflitantes disponíveis para você, o que torna ainda mais confuso o aquário plantado para um novato. Embora existam alguns grandes livros para os entusiastas em plantados, os novatos não tem tempo para ler livros inteiros antes de montar seus aquários. Esta foi a motivação para eu criar este guia.





Não muito tempo atrás eu era um novato em aquário plantado e eu passei meses vasculhando fóruns de internet, livros e outros recursos para entender tudo isso. Eu escrevi este artigo para organizar meus pensamentos e tudo o que eu tinha aprendido e também para ajudar outras pessoas como eu... que estavam apenas começando a mexer com o fascinante mundo dos aquários plantados. Este artigo deve dar-lhe todas as informações que você precisa para entender a ciência de aquários plantados e para que você possa começar a configurar seu próprio aquário plantado Low tech, mantendo as algas longe.


1. Introdução

Aquários low tech referem-se principalmente aos aquários plantados que não estão ativamente infundidos com dióxido de carbono (CO2) e, portanto, não necessitam de todo o equipamento complicado / parafernália / trabalheira que vem junto com o uso de CO2 em seus aquários. Estes aquários utilizam níveis mais baixos de luz que um "Hi-Tech" e em geral o crescimento das plantas é mais lento (5 a 10 vezes) do que a observada em aquário Hi-Tech com injeção de CO2. Optar por montar um aquário plantado de baixa tecnologia ou Low tech dependerá de uma combinação de fatores, principalmente motivação/objetivo de montar um aquário plantado, bem como a quantidade de tempo, esforço e recursos que você é capaz de gastar em seu aquário. Cada método tem seus prós e contras.

O artigo abaixo descreve tudo o que você precisa saber para configurar um aquário plantado de baixa tecnologia e também compara este método com aquários de alta tecnologia.

1.1 Vantagens de baixa tecnologia aquários plantados

1) Sem testes e sem renovações de água obrigatórias (Leia-se: menos complicado. Isso significa que você pode deixar seu aquário sozinho por uma ou duas semanas e ainda vai estar equilibrado)

2) Frequência de poda muito menor devido ao crescimento mais lento

3) Dosagens de fertilizante muito baixa e assim mesmo ocasional

4) Sem risco de overdose de CO2 e asfixiar o seu peixe

5) Se qualquer desequilíbrio ocorre no aquário (nutrientes, traços, pico súbito de amônia, plantas em decomposição/alimentos), o crescimento de algas é muito mais lento do que em High Tech, permitindo muito mais tempo para corrigir o sistema para este desequilíbrio.

1.2 Desvantagens da Baixa Tecnologia em aquários plantados

1) O crescimento mais lento das plantas pode ser chato para alguns donos de aquário plantado. Se você é do tipo de pessoa que gosta de poda e mexer/replantar muitas vezes, então você não pode desfrutar tanto neste método.

2) Pode ser mais difícil fazer crescer alguns tipos de plantas que são muito dependentes de altos níveis de CO2 para crescimento. No entanto a maioria das plantas podem ser cultivadas nestes tipos de aquários, incluindo muitas das chamadas "plantas exigentes em luz" como Glossostigma e HC.

Se preferir esta técnica sem complicações para o cultivo de plantas aquáticas e ter a paciência de esperar um pouco mais para alcançar seus objetivos finais com relação ao seu paisagismo, então continue a ler! Se, entretanto, você prefere um meio-termo entre baixa tecnologia e Hi-Tech leia o artigo: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2. Ciência Básica dos aquários plantados

Antes de chegarmos em como montar seu aquário usando esta técnica, vou mencionar brevemente a lógica por trás deste método. Devo mencionar imediatamente que a maior parte deste artigo baseia-se no excelente trabalho de Tom Barr ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]) com aquários plantados. Eu dou meus agradecimentos ao site dele no final deste artigo.

A ausência de injeção de CO2 num aquário de baixa tecnologia significa essencialmente que a taxa de crescimento das plantas neste aquário é menor do que em aquários com alta tecnologia (Hi-Tech). Devido as taxas inferiores de crescimento, a taxa de absorção de nutrientes pelas plantas é também correspondentemente reduzida. Como resultado, tal como no caso dos aquários de Walstad, as plantas podem, por vezes, até mesmo sobreviver puramente na nutrição fornecida a partir de resíduos de peixe e de alimentos em decomposição. A desvantagem em depender puramente em nutrientes de comida e excrementos é de que a proporção de N, P, K (azoto, fósforo e potássio) fica desequilibrada e pode causar um desequilíbrio de nutrientes, a longo prazo. Isto pode levar a um crescimento atrofiado de algumas plantas e pode também tornar-se muito difícil o crescimento de certos tipos de plantas que são especialmente sensíveis a um ou mais destes nutrientes limitados.

Para superar isso, o que podemos fazer é dosar ocasionalmente N, P, K e traços em quantidades muito pequenas (uma vez por semana ou uma vez a cada 2 semanas). Para evitar qualquer acúmulo desses nutrientes, podemos pular a dosagem a cada dois meses para que as plantas utilizem qualquer excesso de nutrientes na coluna de água. Dessa maneira, pode-se seguramente manter uma quantidade não-limitantes de nutrientes no aquário para permitir que todas as plantas cresçam sem qualquer inibição de nutrientes relacionados.

É importante notar que os níveis elevados de N, P, K, Fe e traços não conduzem a algas. Tom testou isso extensivamente e tem mostrado simplesmente que isso não é verdade. Por outro lado, mesmo pequenas quantidades de amônia (causada talvez por uma mini ciclagem, deficiência das plantas, sobrecarga dos peixes, quantidade insuficiente de plantas), bem como flutuações nos níveis de CO2 (níveis flutuantes de CO2 são gatilhos para sinalizar para os esporos de algas para começar a crescer) podem desencadear o crescimento de algas. Também nestes aquários de baixa tecnologia as plantas e algas são limitadas pelos baixos níveis de CO2. Em níveis baixos de luz e nutrientes não limitantes, as plantas podem se adaptar melhor a essas condições que as algas. É importante ter elevada biomassa vegetal no aquário de modo que as plantas possam lidar rapidamente com qualquer ciclo de amoníaco introduzido no sistema a partir de decomposição de alimentos/resíduos de peixe.

3. Coisas para ser cauteloso

Não aumente a iluminação! Níveis mais elevados de luz, juntamente com baixos níveis de CO2 tornam as condições muito mais fáceis para as algas se adaptarem. Plantas têm maior dificuldade para se adaptar a condições de alta luz e CO2 baixo, enquanto as algas podem se virar muito melhor em tais situações. É pela mesma razão que muitas vezes as pessoas são capazes de corrigir seus problemas de algas nas fases iniciais, simplesmente reduzindo sua intensidade de luz ou o fotoperíodo.

Também se certifique de não realizar constantes mudança de água! A razão para isto é que a água da torneira terá uma quantidade diferente de CO2 dissolvido, em comparação com o que está no seu aquário. Se você executar mudanças regulares da água você está efetivamente fazendo com que oscilem os níveis de CO2 em seu aquário, que fornece um ambiente perfeito para as algas começarem a prosperar. Somente complete a água evaporada. (Aviso: Esta regra de não fazer TPA deve ser usada apenas para aquários com densidade alta de plantas. Se você tem um aquário que é levemente plantado e você não planeja ter mais de algumas plantas mantenha as mudanças de água de pelo menos 25% a cada semana. A regra de mudança de água zero só funciona se você tiver bastante plantas em seu aquário para que elas possam ajudar no ciclo do aquário e a manter a qualidade da água. O mesmo vale para os aquários super populados. Enquanto você pode arriscar ter um pouco de algas a partir das mudanças de água, a saúde dos peixes é prioridade e a falta de massa vegetal decente pode causar um aumento dos níveis de amônia/nitrito que poderiam prejudicar a sua fauna). Realize grandes mudanças (60-70%) de água após qualquer grande mexida onde você retirar as plantas do substrato e mudar as coisas de lugar. Isto serve para remover as toxinas/amônia que você pode ter liberado do substrato com o desenraizamento. Também não praticar esse tipo de manutenção/poda com frequência maior do que uma vez a cada 3-6 meses.



4. Como configurar um Aquário Plantado low tech sem CO2

4.1 Substrato

Configurar corretamente o seu substrato é muito importante. Em geral, qualquer tipo de substrato poroso com uma CTC (capacidade de troca de cátions) elevada, tais como Flourite, Eco-complete, Onyx Sand, etc, pode ser ótimo para esta técnica. É normalmente recomendado adicionar uma leve camada de turfa na parte inferior do aquário. Melhor mesmo, você poderia usar Leonardita* (Diamante Negro é uma marca) no fundo no lugar de turfa. É um material muito mais estável do que a turfa e não causa tanta queda de pH como a turfa pode causar se entrar em contato direto com sua coluna de água (quando você arrancar uma planta e retirar um pouco do substrato). Além disso, se possível, introduzir detritos de um aquário já maduro e resíduos do filtro de um aquário ciclado a este substrato recentemente montado. Ele vai ajudar a estabelecer as bactérias em seu solo muito mais rápido.

Enquanto algumas pessoas preferem utilizar substratos de terra, e é certamente uma opção viável, tem de se ter cuidado com alguns dos riscos envolvidos no uso de substratos baseado em terra. O principal problema é que é difícil saber o que tem no solo que você está usando para seu aquário. Você corre o risco de introduzir toxinas ou parasitas se o solo estiver contaminado com eles. Também várias vezes os solos podem introduzir grandes quantidades de amônia na água e isso pode levar a desastres com algas, bem como prejudicar o seu peixe. Embora eles sejam ricos em nutrientes, com o tempo eles vão perder os nutrientes existente neles, por isso é aconselhável completar o aquário com alguns fertilizantes adicionais. A camada fértil utilizando solo/terra como um componente de seu substrato é definitivamente uma opção viável, mas certifique-se de pesquisar cuidadosamente e pedir a opinião de pessoas mais experientes em aquário plantado antes de finalizar seu substrato com solo. O mais importante é estar ciente dos riscos e tomar as precauções necessárias para evitar qualquer dano ao seu aquário/peixe.

Nota - Se você deseja usar Aquasoil Amazônia da ADA, então você precisa primeiro ciclar o solo e tirar a amônia antes que você possa usá-lo nesta técnica. Isto porque as mudanças de água constantes necessárias no Aquasoil poderiam causar problemas de algas. Para mais informações sobre o pré-ciclo do Aquasoil consulte este link: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aquasoil é incrível e é definitivamente o melhor e o mais rico em nutrientes dos substratos comerciais disponíveis. Uma vez que ele vem com nutrientes, você poderia provavelmente começar sem utilizar nenhuma fertilização principalmente em um aquário Low-Tech sem CO2. No entanto com o tempo, provavelmente os nutrientes do substrato se esgotarão e você precisará começar a dosar alguns macros novamente.




4.2 Iluminação

A luz desempenha um papel extremamente importante em qualquer aquário plantado. É a força motriz por trás da fotossíntese nas plantas. No caso de aquários de baixa tecnologia, sem CO2, você precisa ter certeza de não exagerar com sua luz. Não cometa o erro de supor que mais iluminação, mantida por longos períodos vai fazer as plantas crescem melhor ou mais rápido. Você provavelmente incentivará o crescimento de algas e mais nada. Embora os watts por galão sejam uma regra muito geral, ela ainda funciona bem como uma noção básica. Para esta técnica se certifique de nunca ir acima de 2 watts por galão*, 1,5 WPG** é o ideal. Também lembre-se que estamos falando de Potência de lâmpadas fluorescentes (não usar lâmpadas incandescentes ... nunca! E não use a potência "eficaz" de lâmpadas fluorescentes para este cálculo).

Lembre-se que lâmpadas fluorescentes compactas espirais são mais ineficientes e você pode aproximar-se do limite de 2,0 - 2,5 WPG*** neste caso. Por outro lado a lâmpada T5 pode ser extremamente eficiente e intensa e você deve definitivamente manter a 1,0-1,2 WPG**** com lâmpadas T5. Para aquários plantados, você deve idealmente optar em ter lâmpadas que são classificadas entre 5500K-8000K. 6500K é uma escolha muito popular.

Geralmente é aconselhável, que quando você configurar seu aquário, ele deva ter um fotoperíodo de aproximadamente 6 horas. Depois de algumas semanas, você pode aumentar para cerca de 8-9 horas. Você não deve estender mais do que isso. É uma boa ideia comprar um timer automático de luz (6-7 dólares em walmart) para se certificar de que suas plantas estão recebendo o mesmo tempo de iluminação todos os dias. Se você tiver 10 horas em alguns dias e 6 em outros, então ele poderia levar a problemas de algas e as plantas também ficam fora de sua "rotina".

*0,5 w/l **0,4 w/l *** 0,5 a 0,65 **** 0,26 a 0,3 w/l




4.3 Plantio

Isso é muito importante. Você tem que ter a certeza de plantar muito bem desde o início. Densamente, de modo que quando você olhar para o seu substrato por cima, você não seja capaz de ver mais do que 10-15% do substrato. O resto deve ser totalmente coberto com plantas. Pode ser um pouco caro fazer isso, mas vale bem à pena. Compre plantas baratas de caule, de crescimento rápido e apenas coloque em seu aquário. Tente garantir que pelo menos 50% de suas plantas de começo sejam de crescimento rápido. Elas vão ajudar a absorver os nutrientes em seu aquário e a ciclar rapidamente o aquário, utilizando qualquer amônia vinda a partir de resíduos de peixe e matéria em decomposição. Uma vez que todas as plantas se estabeleçam e estejam crescendo bem, você pode lentamente eliminar as plantas de crescimento rápido e substituir por outras plantas que você deseja manter. Certifique-se sempre de ter uma elevada biomassa vegetal, que é saudável. Poda drástica/replantio pode levar ao aparecimento de algas, devido a uma mudança brusca na quantidade da biomassa vegetal saudável no aquário. Seguindo essas orientações irá percorrer um longo caminho para garantir um aquário livre de algas.



4.4 Filtro

Certifique-se de que tem um bom filtro, de fluxo adequado (pelo menos 10-15 vezes o volume do aquário por hora) e também assegurar que a saída do filtro, que flui de volta para dentro do aquário flua sem restrições, de modo a criar uma boa circulação no aquário. Isso ajuda a dispersar os nutrientes de maneira uniforme entre as plantas e evita áreas estagnadas, onde as plantas não recebem nutrientes e, portanto, começam a morrer dando origem a algas. Além disso, observe que vários aquários plantados não usam carvão ativado em seus filtros que poderiam retirar alguns dos nutrientes da água do aquário. Se possível, tente obter a espuma/mídia biológica do seu filtro pré-ciclado, utilizando-a em um aquário estabelecido por algumas semanas antes de introduzi-lo no aquário novo.



4.5 Peixe

Depois de montar o seu aquário, espere uma ou duas semanas para ver como ele se comporta e se as plantas se estabeleceram e começaram a crescer. Também se certifique de que os parâmetros de água estão corretos. Se este for o caso, e apenas se você também plantou densamente, então você pode ir em frente e adicionar um par de comedores de algas em seu aquário. Comedores de algas ajudam a manter seu aquário impecável e livre de algas, mante-los no aquário faz com que o crescimento de algas, se houver, seja muito lento e você pode manter outros peixes com ele. Ottos são considerados lá fora como um dos melhores comedores de algas, embora existam outros peixes/invertebrados que você poderia escolher também (por exemplo: SAE, camarões). Alguns podem recusar a ideia de adicionar peixes a um aquário "ciclando", mas a verdadeira questão é que se você tem um aquário fortemente plantado em que as plantas estão saudáveis e em crescimento, as plantas irão efetivamente ciclar o aquário por consumir imediatamente o amoníaco, que é introduzido no sistema. Depois de mais 2-3 semanas se tudo estiver indo bem e as plantas estiverem crescendo e com aparência saudável, você poderá ir em frente e adicionar o restante dos seus peixes. Seria uma boa ideia adicionar em pequenas quantidades ao longo de um par de semanas, embora muitas pessoas acrescentam a fauna inteira de uma só vez e não tiveram nenhum problema.



4.6 Fertilização

Como recomendado por Tom, uma dose uma vez por semana ou uma vez a cada duas semanas para um aquário 20 galões*. Se você tem um aquário de tamanho diferente, precisará fazer o cálculo da dose fértil necessáriaa.

1/4 colher de chá Seachem Equilibrium (para traços e cálcio + magnésio). (1,42 ppm de Ca, 0,42 ppm de Mg, 3,43 e 0,02 ppm K ppm Fe)

1/8 Colher de chá de KNO3 (nitrato de potássio) (5,27 ppm de NO3 e 3,32 ppm de K)

1/32 colher de chá de KH2 PO4 (Mono Fosfato de Potássio) (1,61 ppm de PO4 e 0,66 ppm de K)

Você pode usar Seachem Flourish, CSM + B ou TMG para traços em vez do Seachem Equilibrium mas você terá que calcular a dose correspondente. (Para CSM + B, faça uma solução de 1 colher de sopa ou 3 colheres de chá em 250ml. Isso é o equivalente a uma garrafa de Seachem Flourish. 2mls do CSM + solução traço B, 1x por semana para um aquário de 10 galões** deve ser bom para um low tech sem Excel)

Basicamente, a solução acima é aproximadamente o equivalente ao Seachem Flourish comum. Se você optar por usá-los no lugar de Equilibrium, tenha em mente que você precisará então adicionar cálcio e magnésio no seu aquário por outros meios. Além disso, se você quiser usar Seachem potássio, nitrogênio e fósforo, então você pode usar a calculadora [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (registro obrigatório) para calcular qual a dose do fertilizante que escolheu para o seu tamanho do seu aquário, de modo a coincidir com os níveis de ppm dos fertilizantes listados)

É importante notar que, como você não estará realizando frequentes mudanças de água é sempre melhor subestimar a dose necessária para evitar o acúmulo de nutrientes no sistema ao longo do tempo. Se você subestimar e detectar quaisquer sinais de deficiência em suas plantas você sempre pode aumentar a dose com uma pequena quantia. Também certifique-se de pular a dosagem de fertilizante uma vez por mês ou a cada dois. Isso vai permitir que as plantas absorvam qualquer excesso de nutrientes que possam ter acumulado ao longo deste tempo (já que estamos apenas aproximando o quanto as plantas precisam de nutrientes) e efetivamente restabelecer o sistema em termos de níveis de nutrientes.

Lembre-se também que, quando você ganhar mais experiência com aquários plantados de baixa tecnologia você sempre pode tentar experimentar a dosagem própria para atender às necessidades de nutrientes do seu aquário. Você poderá começar a experimentar dosando menos e menos até ver sinais visíveis de deficiência de nutrientes. Uma vez que você conseguir isso, se a quantidade de dosagem por pouca você deve equilibrar as necessidades de nutrientes de suas plantas perfeitamente.

Uma nota sobre compra de fertilizantes: Eu recomendo muito fortemente que você compre fertilizantes a granel, como nitrato de potássio (KNO3) e Fosfato Mono potássio (KH2PO4) em vez de usar produtos comerciais, como a linha Seachem potássio/fosfato. Você vai economizar uma tonelada de dinheiro com a compra de fertilizantes secos e 10-20$ de fertilizantes pode durar quase uma vida! O único produto comercial gostaria de sugerir é Seachem Equilibrium por traços+magnésio+Cálcio. É mais fácil do que a dosar separadamente 2-3 fertilizantes secos para cada componente dos traços. Você pode encomendar fertilizantes partir dos seguintes sites:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Para dosagem dos fertilizantes basta apenas comprar um conjunto barato de colheres medida (Eu tenho um conjunto de colheres de chá com 1/64, 1/32, 1/16, 1/8 e 1/4) e dose os fertilizantes (em pó) diretamente no aquário. Também não fazer a dosagem do fertilizante Macro (como N, P e K) e do micro (Traces) ao mesmo tempo/dia uma vez que podem reagir e precipitam no aquário. É melhor que dosá-los em dias separados. Se você é como eu, você pode tentar dosar os dois ao mesmo tempo, mas em extremidades opostas dos aquários.

* 20 galões= 75,7 litros ** 10 galões= 37,8 litros



4.7 Manutenção

A manutenção de aquários plantados low tech é bastante simples.

Trata-se de:

1) Dosar fertilizantes uma vez por semana ou uma vez a cada duas semanas.

2) Ocasionalmente, deixar de dosar para repor os níveis de nutrientes no sistema.

3) Poda ocasional para garantir uma boa circulação no aquário

4) Limpar de vez em quando levemente o cascalho para se livrar do excesso de detritos (nunca fazer uma sifonagem profunda enterrando o copo)

5) Alimentar os peixes todos os dias

6) Fazer uma mudança de água maior (60-70%) após qualquer poda maior/rearranjo que envolva arrancar plantas e mover o substrato em volta.

Bem, isso é muito bonito. Como você pode ver na foto no início deste post, que você pode criar paisagismos surpreendentes usando uma técnica de baixa tecnologia se você tiver paciência para isso. Além disso, é uma trabalheira muito menor e requer muito menos tempo e esforço para fazer. Esperemos que este artigo lhe ajude a manter um aquário bonito sem de problemas ou com problemas mínimos. Boa sorte com seus esforços no aquário plantado!

Se você está à procura de inspiração, confira o meu low-tech de 10 galões** abaixo.

([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.])



5. Agradecimentos:

A maior parte deste artigo baseia-se toda nas informações úteis que eu adquiri a partir da pesquisa através dos fóruns e no site do Tom Barr,[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. Ele merece todo o crédito pelo conteúdo deste artigo. Acabei de juntar tudo junto em um só lugar e acrescentei mais algumas coisas para tornar isso mais acessível para o novato aquário plantado. O assunto original relacionado a esta técnica pode ser encontrado aqui: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Além disso, se você está interessado em uma maneira fácil fazer um tapete bonito de glosso, HC ou Eleocharis, certifique-se de consultar este tópico: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

* LEONARDITA: É o produto obtido pela descomposição da matéria orgânica de origem vegetal ou animal num tempo de 120 milhões de anos e a uma profundidade de 150 metros abaixo da superfície do solo e em condições anaeróbicas.

**10 galões= 37,8 litros





Referências
Fonte: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Tradução: Oculto

Revisão: Adilson Borszcz / Daniel Alves

aquaflux.com.br


A Moderação Aconselham que


 
Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Seja sempre ativo no fórum.
Faça sua Apresentação [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Poste seu Setup[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Clique em "Obrigado" e agradeça a quem te ajuda...





avatar
Uátyla
Idealizador
Idealizador

Mensagens Mensagens : 3092
Pontos Pontos : 4903
Reputação Reputação : 189
Data de inscrição Data de inscrição : 24/03/2013
Idade Idade : 28
Localização Localização : São Paulo - SP
Masculino
Alegre


http://www.vidadeaquarista.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MensagensUsuários registradosÉ o novo membro