Vida de Aquarista
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Encontre-nos no G+
Concursos VDA
Vida de Aquarista
Publicidade
Os membros mais ativos do mês

Últimos assuntos
» Pacu Pintado (Metynnis maculatus)
por Uátyla 8/4/2020, 12:04

» Aquario para Bettas Feito com Isopor e Cimento
por Uátyla 8/4/2020, 11:04

» O sonho de consumo de todo aquarista
por Altair 4/10/2018, 15:56

» Duvida sobre montagem de Aquário
por Altair 4/10/2018, 15:41

» Substrato Areia Black Blue
por Uátyla 23/7/2018, 14:45

» Utilização Zeolita
por Uátyla 18/7/2018, 17:20

» Vamos trocar idéias !!
por Uátyla 25/5/2018, 22:11

» Ajuda, ovas no aqua!!
por Uátyla 15/3/2018, 21:42

» Novo Projeto
por Altair 15/1/2018, 15:43

» Posso colocar camarão em aquário plantado?
por Uátyla 9/1/2018, 10:25

» Simplesmente incrível
por Altair 15/11/2017, 16:09

» Ficha técnica do Neon.
por Altair 4/10/2017, 16:25

» Misteriosa criatura marinha dá à costa após furacão Harvey
por Altair 14/9/2017, 15:25

» Olha galera que legal um aquário piano!
por Altair 1/9/2017, 15:33

» 480 L Ciclídeos Africanos
por Uátyla 11/8/2017, 00:05

Destaque do mês!


Carregando avatar...



Posts:

Membro desde:


Mensagem para o membro:
Parabéns caro membro por está sempre ativo em nosso fórum, você é a prova de que todo o esforço tem resultado. Obrigado por nos ajudar.
Revista Meus Peixes

Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas

Ir em baixo

Em Curso Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas

Mensagem por Uátyla em 29/3/2013, 01:17

A tartaruga marinha é um bicho peculiar. Bem peculiar. Não apenas por ser um animal pré-histórico, mas também porque demora a copular (e quando o faz, briga), volta para o local onde nasceu somente para desovar, põe uns mil ovos de uma vez só (dos quais apenas um chega à vida adulta) e os abandona. Para nunca mais voltar.


Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas 11264692

Essa característica independente, no entanto, a coloca como um animal muito vulnerável não apenas às intempéries da vida, mas também à exploração predatória do ser humano. Existem sete espécies de tartarugas marinhas no mundo (cinco delas vivem na costa brasileira) -e todas estão ameaçadas de extinção, algo reconhecido internacionalmente.
Marina Lang/Folhapress
Tartaruga-verde criada em cativeiro na base do projeto Tamar, na praia do Forte (BA); ONG tem três décadas de atividade
Tartaruga-verde criada em cativeiro na base do projeto Tamar, na praia do Forte (BA); ONG tem três décadas de atividade

Há três décadas, foi a partir dessa realidade -e do fato de que não havia uma legislação ou programa para conservação marinha no Brasil- que o projeto Tamar iniciou as suas atividades no Brasil para, décadas depois, se tornar a ONG ambiental mais emblemática do país.

A espinha dorsal do Tamar se localiza na Praia do Forte, base primogênita do projeto na qual há 30 km de praias monitorando cerca de 2.000 ninhos de tartarugas (a desova ocorre entre setembro e março, com ponto alto em dezembro), a maior quantidade de turistas, uma grande lojinha de suvenires e o bar do Souza (onde o visitante pode fazer um "pit-stop" para comer um delicioso polvo grelhado e os lendários bolinhos de peixe do estabelecimento).

Tartarugas nascidas e criadas em cativeiro também podem ser vistas -assim como espécies bem esquisitas, cuja residência se situa a mais de mil metros de profundidade marítima.

No total, o projeto Tamar mantém 23 bases no Brasil (há uma em Ubatuba, no litoral norte paulista). Tudo isso para preservar as espécies de tartarugas cabeçuda, de pente, oliva, de couro (que é a mais ameaçada) e verde. São cerca de 20 mil desovas com 900 mil filhotes liberados ao mar, para a grande odisseia de sobrevivência.

Se antes o principal algoz das tartarugas marinhas era a pesca predatória ou acidental, hoje o panorama de ameaça está nos detritos lançados ao mar. "Cerca de 60% das mortes de tartaruga hoje estão relacionadas à ingestão de lixo", afirmou a bióloga Luciana Franco Verissimo à Folha. O plástico, de acordo com ela, é a principal causa da morte por esse fator.

Mesmo com as dificuldades, o projeto traz resultados positivos na temporada de desova entre 2010 e 2011: foram cerca de 18,2 mil ninhos registrados e protegidos -com aproximadamente 1,2 milhão de filhotes chegando ao mar em segurança (um aumento de 20% em relação à temporada reprodutiva anterior). Para um projeto que narra o começo da sua existência a partir do nada, em termos de pesquisa, preservação e legislação, nada mal.


Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas 11A Moderação Aconselham que


 
Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas Seta Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas Seta Seja sempre ativo no fórum.
Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas Seta Faça sua Apresentação [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas Seta Poste seu Setup[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas Seta Clique em "Obrigado" e agradeça a quem te ajuda...





Notícias - Bahia abriga base para preservação de tartarugas marinhas ZbsRs34
Uátyla
Uátyla
Idealizador
Idealizador

Mensagens Mensagens : 3094
Pontos Pontos : 4909
Reputação Reputação : 189
Data de inscrição Data de inscrição : 24/03/2013
Idade Idade : 29
Localização Localização : São Paulo - SP
Masculino
Alegre


http://www.vidadeaquarista.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MensagensUsuários registradosÉ o novo membro