Vida de Aquarista
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Encontre-nos no G+
Concursos VDA
Vida de Aquarista
Publicidade
Os membros mais ativos do mês

Últimos assuntos
» Pacu Pintado (Metynnis maculatus)
por Uátyla 8/4/2020, 12:04

» Aquario para Bettas Feito com Isopor e Cimento
por Uátyla 8/4/2020, 11:04

» O sonho de consumo de todo aquarista
por Altair 4/10/2018, 15:56

» Duvida sobre montagem de Aquário
por Altair 4/10/2018, 15:41

» Substrato Areia Black Blue
por Uátyla 23/7/2018, 14:45

» Utilização Zeolita
por Uátyla 18/7/2018, 17:20

» Vamos trocar idéias !!
por Uátyla 25/5/2018, 22:11

» Ajuda, ovas no aqua!!
por Uátyla 15/3/2018, 21:42

» Novo Projeto
por Altair 15/1/2018, 15:43

» Posso colocar camarão em aquário plantado?
por Uátyla 9/1/2018, 10:25

» Simplesmente incrível
por Altair 15/11/2017, 16:09

» Ficha técnica do Neon.
por Altair 4/10/2017, 16:25

» Misteriosa criatura marinha dá à costa após furacão Harvey
por Altair 14/9/2017, 15:25

» Olha galera que legal um aquário piano!
por Altair 1/9/2017, 15:33

» 480 L Ciclídeos Africanos
por Uátyla 11/8/2017, 00:05

Destaque do mês!


Carregando avatar...



Posts:

Membro desde:


Mensagem para o membro:
Parabéns caro membro por está sempre ativo em nosso fórum, você é a prova de que todo o esforço tem resultado. Obrigado por nos ajudar.
Revista Meus Peixes

Notícia - Criação de Tilápias para consumo

Ir em baixo

Notícia Notícia - Criação de Tilápias para consumo

Mensagem por Uátyla em 20/5/2014, 18:31

Tilápia

O apelo de carne saudável e a facilidade nos tratos fazem da espécie uma boa pedida para quem tem interesse em ingressar na piscicultura

A tilápia se adaptou tão bem às águas brasileiras que muita gente se esquece que ela é exótica. O peixe de água doce é originário do rio Nilo, mas teve seu cultivo iniciado no Quênia, na década de 1920. A partir dos anos 50, ganhou força na criação comercial, ficando atrás só da carpa como espécie de peixe mais explorada em todo o mundo.
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Ccriar_01

No Brasil, a criação do peixe em lagoas, açudes e represas tem se destacado na piscicultura. Fáceis de alimentar, resistentes a doenças e boas reprodutoras, as tilápias logo se tornam negócio rentável. Toleram bem grandes variações de temperatura e água com pouco oxigênio dissolvido.

Criadas sozinhas no tanque, podem alcançar produtividade de cinco toneladas por hectare ao ano. Com incremento de investimentos em tecnologia, pode-se chegar a 50 toneladas por hectare. No estado de São Paulo, por exemplo, o quilo é vendido, em média, por 3,50 reais.

Tilápia rosa: baixo teor de gordura

Notícia - Criação de Tilápias para consumo Ccriar_02

Por ter carne saborosa, com pouco espinho, baixo teor de gordura - na proporção de 0,9 grama para cada 100 gramas - e de calorias, a aceitação pelos brasileiros foi rápida. Os norte-americanos também gostam tanto que são os principais compradores da tilápia nacional.
Além da carne, a pele é também um produto de valor comercial. Aliás, bastante valorizado, sobretudo no exterior: curtida e transformada em couro, o metro quadrado chega a ser vendido por 70 dólares. Outros subprodutos, como carcaça, vísceras, rabo e escamas, podem servir como adubo para plantações ou entrar na composição de rações para diferentes tipos de peixes e animais.

O comprimento médio da tilápia é de cerca de 20 centímetros, mas pode chegar a 40 centímetros ao longo dos anos. É um peixe de escamas, com corpo um pouco alongado e com centenas de espécies.

No Brasil existem três espécies de tilápia: a do nilo ou nilótica, que pode pesar até cinco quilos; rendali, com um quilo; e zanzibar, variedade desenvolvida em Israel. A nilótica é a mais indicada para a criação em pesqueiros.
Raio X
Custo: 100 reais o milheiro
Investimento inicial: 30 mil reais por hectare de lâmina de água do tanque, mas lagos, açudes e rios podem ser aproveitados
Retorno: podem ser vendidos a partir de 500 gramas
Reprodução: 800 a 1.000 alevinos a cada dois meses, em regiões quentes


Mãos à obra

Início -
Não é difícil achar alevinos de tilápias para comprar, pois há muitos criadores espalhados pelo país que, inclusive, os enviam para qualquer parte do terri tório. Escolha filhotes com no mínimo 1,5 centímetro e um grama de peso. Devem ser embalados em sacos plásticos contendo oxigênio.

Ambiente -
O ideal é manter no viveiro a quantidade proporcional de um peixe por metro quadrado (com sistema de aeração noturna, dobre o volume). Por precaução, compense mortes com a adição de 20% a mais. Corrija o pH da água, mantendo-o em 7. Use calcário dolomítico e, após uma semana, inicie a adubação com composto orgânico. Verifique se a água tem transparência por profundidade de 60 centímetros.

Estrutura -
Os tanques devem ser escavados em solo firme, podendo ser de alvenaria, de fibra ou de chapa galvanizada. Instale um monge ou um cotovelo articulado para o escoamento da água pelo fundo do tanque. Assim, sobras de ração, excrementos e outros resíduos não se acumularão por lá. São necessárias obras de terraplanagem, tubulação e licença ambiental. Uma alternativa são os tanques-redes, que podem ser colocados em lagos, açudes e rios.

Alimentação -
Onívoros, eles comem de tudo. Gostam de alimentos naturais presentes no meio aquático, mas aceitam ração, o que acelera o crescimento.

Reprodução - A partir dos quatro meses de idade há fêmeas prontas para a reprodução. A desova ocorre mais de quatro vezes no ano, mas quando criadas em regiões mais quentes, elas desovam durante todo o ano. Os ovos seguem protegidos na boca das tilápias até a eclosão, quando nascem de 800 a mil peixes.

Reversão -
O começo da criação pode ser facilitado com a compra de machos revertidos. A técnica foi desenvolvida para aproveitar a velocidade de crescimento do exemplares masculinos, duas vezes maior que o das fêmeas. Feita em laboratórios na fase de ova, a reversão sexual mistura hormônio masculino com a ração para os alevinos.

Água - Recomenda-se manter fluxo constante de entrada de água no tanque. A produção rende mais e não diminuem os níveis de oxigênio dissolvido. Evita o acúmulo de detritos, a ocorrência de doenças e a mortalidade.

Dica -
Caso não haja abastecimento de água por gravidade, o sistema fica caro, pois precisa de bombeamento. A opção é usar tecnologia de recirculação de água. Funciona com filtros e bombas que requerem pouca energia.


Fonte: revistagloborural.globo.com
Texto: João Mathias
Consultor: Jorge Meneses*


Notícia - Criação de Tilápias para consumo 11A Moderação Aconselham que


 
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Seta Respeite as Regras do Fórum.
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Seta Seja sempre ativo no fórum.
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Seta Faça sua Apresentação Aqui
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Seta Poste seu Setup Aqui
Notícia - Criação de Tilápias para consumo Seta Clique em "Obrigado" e agradeça a quem te ajuda...





Notícia - Criação de Tilápias para consumo ZbsRs34
Uátyla
Uátyla
Idealizador
Idealizador

Mensagens Mensagens : 3094
Pontos Pontos : 4909
Reputação Reputação : 189
Data de inscrição Data de inscrição : 24/03/2013
Idade Idade : 29
Localização Localização : São Paulo - SP
Masculino
Alegre


http://www.vidadeaquarista.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Notícia Re: Notícia - Criação de Tilápias para consumo

Mensagem por Hubert Demary em 20/5/2014, 18:55

Excelente matéria como sempre Uátyla! É um peixe muito bonito no aquario e muito saboroso no prato  ( X
Aqui no México é conhecida como Mojara é um dos peixes mais consumidos.
Hubert Demary
Hubert Demary
Membro de Destaque
Membro de Destaque

Mensagens Mensagens : 280
Pontos Pontos : 323
Reputação Reputação : 9
Data de inscrição Data de inscrição : 30/01/2014
Idade Idade : 44
Localização Localização : Monterrey, Mexico
Masculino
Alegre


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MensagensUsuários registradosÉ o novo membro